Universitários franceses conhecem o Programa Corredor Azul

04/06/2019

Foto: Acervo PCA-Pantanal
Foto: Acervo PCA-Pantanal

Estudantes da University of Angers (França) conheceram, no último dia 30/05, as metas e os resultados esperados do Programa Corredor Azul (PCA), da Wetlands International. Compareceram à sede das atividades do Programa, Liane Barthelemy, Inês Fillon e Baptiste Camus. Eles fazem parte do grupo de sete pessoas da universidade francesa que compõe o projeto CASEST.

Aproveitando a vinda ao Brasil para participar do Workshop Internacional do CASEST sobre Transições Sustentáveis em Regiões Tropicais, promovido pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e University of Angers, o grupo pretende conhecer o Projeto Ecológico de Longa Duração (PELD), Planalto Serra da Bodoquena. O intuito é contatar comunidades e instituições que atuam no entorno do Parque e captar as variadas percepções. "Fazemos parte de um estudo inédito que vai avaliar como as ações humanas próximas a Reservas Legais estão impactando-as, principalmente nas áreas de transição", explicou Baptiste. A proposta é permanecer por dois meses na região dando continuidade à pesquisa.

Os estudantes ficaram admirados com a abrangência do Programa Corredor Azul, ao conectar pessoas, culturas, conhecimentos ao longo Sistema de Áreas Úmidas Paraná-Paraguai. Membros do Programa, Rafaela Nicola e Áurea Garcia e Julio Fernandes, deram destaque a atuação na Terra Indígena Kadiwéu, na Serra da Bodoquena, onde foi desenvolvido o Plano de Vida - ferramenta que reúne informações que auxiliam na organização regional e comunitária. O Programa Corredor Azul, da Wetlands International também é um parceiro local do projeto CASEST ao apioiar as ações em pesquisa científica no Pantanal realizadas pela UFMS. 

Foto: Acervo PCA-Pantanal
Foto: Acervo PCA-Pantanal