Observatório Pantanal (Brasil, Bolívia e Paraguai)

27/11/2018

Desde 2014 a Mupan faz parte do Observatório Pantanal,  uma plataforma colaborativa de suporte à incidência política na região do Pantanal. Sendo a IUCN-Brasil a instituição âncora, o WWF-Brasil a entidade facilitadora e as organizações Instituto Centro de Vida (ICV) e Mulheres em Ação no Pantanal (MUPAN) responsáveis por conduzir a secretaria executiva do Observatório do Pantanal, representando o Mato Grosso e o Mato Grosso Sul respectivamente.

A finalidade desse coletivo é promover sinergia entre instituições e áreas de conhecimento, de forma a disponibilizar informações científicas e saberes tradicionais para a sociedade, fomentar capacitações nos vários setores da sociedade, fornecer as bases para processos de influência na tomada de decisão e políticas públicas e estimular e promover o controle social e a transparência nas ações políticas.

O Observatório do Pantanal nasce da necessidade sentida pelas organizações e movimentos sociais de conhecer, informar e acompanhar as políticas relacionadas às questões relativas ao Pantanal, em especial no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, principalmente neste momento em que a Lei do Pantanal, o Código Florestal regional, entre outros Projetos de Lei conquistam cada vez mais espaço no debate nacional e internacional.

Além de subsidiar as discussões acerca do meio ambiente, o Observatório do Pantanal vem também para fortalecer a participação da sociedade civil e movimentos sociais e a garantia de direitos e respeito aos públicos envolvidos e interessados na proteção desse importante ecossistema. Irá também reunir estudos, análises e de matérias inéditas e exclusivas sobre a região.

Atualmente fazem parte do Observatório do Pantanal as organizações WWF-Brasil, IUCN-Brasil, IUCN-Holanda, Instituto Centro de Vida (ICV), SODEPAN, Ecopantanal Brasil, Instituto Gaia, COINTA, Paz e Natureza Pantanal (PNP), CODES, Centro de Pesquisa do Pantanal (CPP), NEOM/MT, PROBIOMA-Bolívia, Sociedade Fé e Vida, SOS Pantanal, REPAMS, Instituto Sustentar - Bichos do Pantanal, Mulheres em Ação no Pantanal (MUPAN), ECOPORÃ, Instituto Carbono Florestal, Rede de Comunidades Tradicionais Pantaneira e Fundação Neotrópica do Brasil.