Incêndios florestais colocam Mato Grosso do Sul em situação de emergência ambiental

13/09/2019

Queimada na região do Pantanal | foto: SBDA
Queimada na região do Pantanal | foto: SBDA

Cerca de 1 milhão de hectares de vegetação já foram consumidos pelo fogo, entre 1º de agosto e 9 de setembro deste ano, aponta a Coordenadoria de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul (Cedec-MS). A prolongada estiagem, tem contribuído para o elevado número de focos de calor, principalmente na região da Serra da Bodoquena e do Pantanal.

Em 2019 choveu 25% a menos no Pantanal, em especial nos meses de janeiro e março, que são os mais chuvosos, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A baixa precipitação no início do ano foi sentida agora, nos meses mais secos.

Os alertas são diários, trazendo a dimensão dos prejuízos ao meio ambiente a saúde humana. Atualmente, 9 municípios de Mato Grosso do Sul se encontram em situação de emergência por causa da quantidade de queimadas. O que fez o Governo do Estado publicar um decreto colocando as áreas rurais dos municípios de Miranda, Aquidauana, Anastácio, Dois Irmãos do Buriti, Corumbá, Ladário, Bonito, Porto Murtinho e Bodoquena com necessidade de ações de controle urgentes.